Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Existência

É incrível quando sabemos o que sentimos, o que queremos e o que somos...
 
Enquanto somos algo por saber, entender, nada somos e as duvidas ocupam a maior parte do nosso tempo...que energia perdida...
 
Um estado de consciência fez-se sentir... E não acho que seja melhor ou pior que antes, apenas diferente...apenas saímos de um estado latente e sem solução, aparentemente...
 
A certeza apenas, de um estado de espirito.
 
Espirito esse que passa por vários estágios, é certo.
 
Umas vezes calmo outras vezes nem tanto.
 
Acho que teremos que sentir de tudo...penso eu...
 
Sofremos desesperadamente, somos traídos com a mentira e a verdade, somos deixados, somos amados, somos abençoados...somos...eu sei lá...mas foi e é importante compreendermos tudo, e aceitar as causas...
 
Enquanto pensarmos que nos libertaremos da dor encontrando nos outros a solução, engano nosso, nós próprios nos queremos enganar, não de uma forma brutal mas pacifica e inconscientemente.
 
Saberemos nós (num determinado momento da vida) que qualquer sentimento a ser vivido, não terá que existir necessariamente essa dor, mas ainda, alguns de nós não saberemos afastarmo-nos dela, tão completamente...
 
Nós somos a causa por vive-la e por vezes ainda assumimos que quem nos acompanha terá que nos aceitar tal qual somos.
 
É um grande erro.
 
Nós teríamos sim, que nos aceitar em primeiro, encontrarmo-nos...
 
Nós desejamos com prepotência que a vida se organize á nossa forma de ser, aos nossos ensejos, mas impossivel de ser, sem que sejamos nós a fazer por nós mesmos...
 
Acredito que por tudo o que existe, nós somos um ser entre tantos cheios de erros, mas que somos o que sempre fizemos por ser, Luz...
 
A lei de causa/efeito, proporciona-nos os momentos para os quais fizemos nós mesmos para os conquistar, os maus e os bons momentos...
 
Não nos poderemos esquecer jamais de que temos situações a ajustar com o passado, um karma a ser vivido, compreendido, reestruturado e contemplado... mas hoje somos um ser melhor, mais felizes que noutras vidas e em mais plenitude na perfeição do nosso próprio espirito...
 
Nós encontramo-nos no Amor, o Amor que tem contribuído para espalhar e feito em grande causa a nossa existência.
 
Tudo e todos são Amor.
 
E se houve algum motivo pq nos sentimos perdidos, foi por não sabermos reconhecer esse Amor.
 
Foi por não crermos em nós mesmos, foi por não sabermos olhar para dentro de nós e reconhecer o amor incondicional que vive no nosso peito desde sempre, no espirito de cada ser humano existente...
 
Hoje temos, as razões mais fortes da nossa existência para vivermos felizes, resignando-nos ao nosso proprio Amor...
 
Só assim caminharemos na certeza, sem planos, vivendo o dia após dia, amando tudo e todos, conseguindo o melhor para benefício além de nós, os outros.
 
Amando tudo e todos, sem desejar que nenhum Ser seja nosso verdadeiramente...
 
Procurando encontrarmo-nos sem dualidades a cada acto nosso, num acto de entrega total, ocasionando a plenitude de vida existêncial...
 
Sempre seremos e atrairemos o que somos.
 
Os outros, os outros que nos acompanham, sempre serão o nosso reflexo...
 

publicado por Susana Ber. expressar às 16:14
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

Desabafo da Alma

 
 O desabafo da Alma, é, senão a nosso espirito a marcar valores no nosso consciente, no nosso EU.
E eu...

Tento na maioria das vezes aplicar o melhor bom-senso, nem sempre é facil...busco sentido para todas as minhas experiências, e tirar o melhor partido, nem sempre é possivel.

Por vezes preciso de me ouvir melhor.
Se me ouvísse mais vezes, evitaría algumas atitudes menos boas...

 
 
Vivo na entrega de mim mesma ao meu proximo, levo em conta que todos os dias tenho oportunidade de mudar, por aprender com todos, sempre mais um bocadinho...

Tento aprender, na realidade com imensas pessoas que se encontram á minha volta. Umas em que a razão esta mais presente e nessas, reconheço-lhe a inflexibilidade, noutras, as mais emotivas em que a emoção as faz ser mais impulsivas, mas que conseguem ver as mais ínfimas coisas que a vida lhes apresenta, e a tudo cedem...

Busco na realidade um equilíbrio com todos, e em mim...

O nosso auto-conhecimento é constante, e ficarmos parados no tempo a esperar que as coisas venham ter conosco, não é realmente a minha forma de ser, e na inquietude de querer acompanhar da melhor forma o mundo, vou assim desabafando para o papel tentado conhecer-me, ouvindo-me e ouvindo cada um dos que me rodeiam!

É importante conseguir analisar e a miudamente os interesses de todos. Qualificar as nossas prioridades quanto ao nosso carácter querendo conhecermo-nos e aceitando-nos tal qual somos.
 
Mas essencial é não esquecermos em encontrar em nós a aceitação daqueles a quem damos importância na nossa vida ou não, que tb terão os suas formas de ser, respeitando-os, só assim conseguimos ser tão verdadeiros conosco e assim se-lo realmente com os outros!

Tento ser justa comigo e com todos, procurar responsabilidades e avaliar as consequências!

Como encontro o meu EU, nessa necessidade do desabafo?

Ora...

Para mim Deus sempre foi conotado como o Criador...

Mas... da mesma forma que um pintor é criador das suas pinturas, as obras não são o seu próprio criador...

O valor que cada obra contém, ou por outra, o valor de cada um de nós, é a da conquista de cada uma das pinceladas formando o seu todo, o nosso todo...essas pinceladas em nós é conseguirmos conquistar o nosso EU, é algo que nos vai representando, algo que nos vai constituindo ate conseguirmos tomar forma, crescermos e evoluir dentro do bom senso e bons valores…

Será que me entedem?

Pois...para mim desabafar, é um pigmento de uma das cores que misturadas no pincel começará por delinear/formar um EU que conheço e desconheço... que vou conhecendo...um ouvir de quem vai libertando do seu ser para o ser, o ser que sou sem conhecer conhecendo, a voz de todo o sentir, sentindo com razão de ser...

publicado por Susana Ber. expressar às 16:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |
Domingo, 13 de Maio de 2007

Barca...

 

Sentada fiquei ao ver-te chegar

era graça e encanto

por te ver embarcar

naquela barca a um canto!


Estava á tua espera

a barca que te esperava

era a vida desta Era

que em tua vida procurava.


Um destino alcançado

na maré apenas seguindo

nos ventos amedrontado

obstaculos vencer, conseguindo.


Segues na barca que esperou

que um dia chegasses

O lema que alcançou

que das saudades amasses.


Um barca que te acolhe

sendo nao sendo, é vida tua.

A vida que cada um escolhe

beirando mares e terra, sol e a lua.


Sentada fiquei descansada

Ver-te partir

na Tua vida alcançada

Nesta barca a um canto, o teu proprio sentir.


publicado por Susana Ber. expressar às 21:20
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Vida tão curta...

. Amar

. Emoções que comandam

. Vidas...

. Carta a minha Mae

. Esquecida...

. Anjo

. ...

. Eternidade...aquilo que s...

. Aceitação...Entrega...

.arquivos

. Março 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Março 2009

. Abril 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Desabafo da Alma

. Os Quatro Elementos

blogs SAPO

.subscrever feeds